O pedaço que morre

Este é para você que está com aquela vozinha interna te dizendo que algo não vai bem. Aquela vontade de chorar sem o menor nexo. Não está tudo em ordem? Sim. As coisas não estão perfeitas? Aparentemente, sim. As pessoas não vem motivo para você chorar. Ninguém entende o seu mal humor. Seu melhor amigo te pergunta o que há de errado, e nada. Até que você se afoga com as palavras não ditas e, por vezes, extravasa em um mar de lágrimas. Você não tem a menor ideia do porquê está assim. Se eu fosse o seu melhor amigo te diria que está mentindo, já que no fundo você sabe. Você entende que tem algo de errado, em algum lugar de você. Alguma coisa não vai bem, alguma parte sua se rebelou, está fora do lugar e não se encaixa mais. Então, meu amigo, é hora de encarar: vista-se de preto, vá ao velório e viva seu luto. A má notícia é que uma parte de você morreu. Agora você precisa ir da negação a aceitação antes que outras partes se percam no caminho. Nega? Sim, ele foi embora, machucou. Aquelas lembranças são boas mesmo, mas você tentou de tudo, meu bem. Essa amizade não funcionava mais. Raiva? Se permita se assolar na sua cama e morder seu travesseiro. Negociação? Não tem escambo, todo mundo morre um dia. Depressão? Chore até a vontade passar ou até morrer afogado nas próprias lágrimas. Morreu? Então ressuscite e aceite. Aceite que as vezes, sem motivo, pessoas nos deixam e levam parte de nós. Pior, matam partes de nós. As lembranças são boas, o sorvete, o parque, as mãos, os conselhos e os sorrisos. Elas ficam incrustadas na alma fazendo nascer novos fragmentos. Não as abandone, incorpore quem você foi lá aqui: leve a felicidade com você e seja feliz onde quer que for. Outras vezes, ainda, certas partes ficam tortas e espetam o tempo todo.
É essa a parte mais difícil. Prepare-se e vista-se de preto, é hora do suícidio. Porque quando nos matam, a dor é passiva. A dor ativa é muito pior, mas quase sempre muito mais necessária. Arranque de você o que te faz mal e o que não tem solução. Tire dali aqueles vasos que nutrem os pedaços de daninha. Aprenda que as mortes que vivemos durante a vida só nos renovam e nos preparam para as próximas experiências. Não tem nada mais bonito que morrer e continuar a viver. Então, Tire de você os tecidos necróticos. Vai doer muito, mas depois da dor anseie por vida nova, e mova-se naquele sentido de sempre: é para frente que se vai.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s