Arquivo do mês: outubro 2015

As mil cores

Se o desprazer dos dias sufoca qualquer angústia do espelho
Agradeça
Se sua sombra consola seu zelo e desapego
A abrace
Se sua essência grita ao vento desamparo
A deixe
Se sozinha se contorce aos quatro cantos
Acalente sua alma
Silencie seus imperativos
Obedeça a nada
E me tire para dançar

Se na dança ei de estar
Duvide
Se a dança acabar
Não deixe
Se a música não tocar
Toque
Se minha mão hesitar
A segure

Se a vida desandar
Ande
Se a vida se perder
Apresse
Se a perda se extendeu
Chore
Se pensar como eu
Viva

E se acaso a vida
te abandone como tal servo
a te deixar no múrmurio de um beco
qualquer seja
E se acaso a vida
te deixe de lado
E se acaso a vida
me deixe na rotina
me deixe
me mate.

Feliz dia da poesia!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized