As mil cores

Se o desprazer dos dias sufoca qualquer angústia do espelho
Agradeça
Se sua sombra consola seu zelo e desapego
A abrace
Se sua essência grita ao vento desamparo
A deixe
Se sozinha se contorce aos quatro cantos
Acalente sua alma
Silencie seus imperativos
Obedeça a nada
E me tire para dançar

Se na dança ei de estar
Duvide
Se a dança acabar
Não deixe
Se a música não tocar
Toque
Se minha mão hesitar
A segure

Se a vida desandar
Ande
Se a vida se perder
Apresse
Se a perda se extendeu
Chore
Se pensar como eu
Viva

E se acaso a vida
te abandone como tal servo
a te deixar no múrmurio de um beco
qualquer seja
E se acaso a vida
te deixe de lado
E se acaso a vida
me deixe na rotina
me deixe
me mate.

Feliz dia da poesia!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s