Arquivo da tag:

Só um

A gente não percebe a solidão que vem com os dias e que também passa com os dias. Ela só se torna visível quando você volta para casa e tem uma garrafa de café, uma torta de camarão, refrigerante de dois litros, um filtro de água, caixa de chocolates. E então, em uma dessas minha vindas para a cidade natal me dei conta do quanto peço tudo para um. Uma mini salada, um prato, uma lata, uma garrafa de água, um bom-bom, um canudo, uma xícara de café, uma taça de vinho. A gente se acostuma à solidão. Nos acostumamos ao prato único, ao pedido solitário de várias vezes ao dia. E mesmo quando estamos acompanhados, continuamos pagando por um, pedindo para um. Acho que depois de um tempo isso deve cansar. Certamente deve cansar, e talvez esteja aí a lógica de formar uma família e essa coisa toda… É um ciclo e precisamos voltar ao ponto inicial. Que eu vou comer um pedaço daquela torta de maracujá inteira da geladeira, enquanto ainda estou por aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Filosofias para um café

Na dúvida, tente responder. Pesquise, leia, aprenda com os outros que escreveram por já terem passado por algo parecido. Se ainda assim persistir em dúvida, construa suas próprias respostas e nunca seja egoísta o suficiente para deixá-las presas dentro das suas quatro paredes. Respostas não são fruto de teses e teorias muito complexas. Vem unica e exclusivamente da vida, bem ou mal vivida, e na busca de melhoras. Melhora implica mudança. Não tema a resposta, tão pouco a mudança. Por mais dolorida que soe a aceitação, quando não se engana, o caminho tende a ser não equivocadamente ascendente. Faça bom uso e tire seu próprio proveito. Porque a vida, meu amigo, pode parecer clichê, já que todos que estamos aqui a temos. Mas cabe a você tirá-la da zona de conforto para que ela seja boa de se viver. Agora ferva a água, coe seu café. Sente na varanda e pense no que quer fazer sobre isso. E no que vai fazer sobre isso.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized